Início » Notícias » Crueldade e uma lição de vida

Crueldade e uma lição de vida

É sempre bom poder comentar as notícias que estão repercutindo na mídia e nos telejornais. Afinal, você e eu estamos colocando, dessa forma, em prática todo o nosso direito de opinar, até porque somos livres para pensar o que bem entendermos.

Na semana que passou um caso chamou não só a minha atenção, mas a de todo o país. A morte de 13 alunos de uma escola pública em Realengo, no Rio de Janeiro. Mas afinal, o que leva um ser humano, se assim o podemos chamar, a cometer um crime tão macabro?

Treze crianças, treze inocentes, treze pessoas que tinham muito a viver e que perderam suas vidas de uma forma tão banal. Com a morte dessas crianças, pais e mães, parentes, amigos e até desconhecidos ficam inconsoláveis, sem chão. Enquanto isso, os sonhos delas também se foram, assim como suas vidas.

Tudo foi premeditado por Wellington Menezes de Oliveira, 23 anos. O rapaz, que estudou na instituição (Escola Municipal Tasso da Silveira), escreveu antes de se suicidar uma carta em que relatava onde deveria ser enterrado e como [nu, envolto apenas por um lençol branco]. Na mesma carta escreveu ter o desejo que sua casa, onde vivia sozinho, fosse doada para alguma instituição que cuidasse de animais.

Em todo o texto, Wellington fala sobre mulheres e pureza, e de pessoas que se entregam em um ato sexual antes do casamento. Ele não tinha passagem pela polícia, mas soube manusear muito bem uma arma, um revólver calibre 38, para aniquilar a vida de crianças inocentes. Não há resposta, ainda, para o que teria levado o jovem a cometer tamanho desatino. Por enquanto, o que temos de concreto é que os familiares desses pequenos têm chorado todos os dias, lamentando uma perda irreparável.

Porém, e com a graça de Deus, nem tudo é crime, tristeza e lamentação. A vida também é feita de bons exemplos, e em meio a dias tão sombrios, acho que vale a pena destacar a honestidade de um homem que devolveu R$ 140 mil reais que haviam sidos depositados em sua conta.

Honestidade devia ser regra, não exceção, mas como é exceção sempre que presenciamos um fato como este, ficamos felizes por saber que ainda há pessoas que a praticam. Bons exemplos devem ser seguidos, quisera que nossos telejornais tivessem sempre notícias como a de seu João Vanderlei.

Acredito que nos faz bem ouvirmos e vermos fatos como este, em que nem tudo se resume a dinheiro, até porque a vida não se resume em bens materiais e rios de dinheiro. É importante? É, mas não é tudo. O dinheiro preciso para sobrevivermos, para podermos comprar nossos alimentos, nos sustentar, investir na educação dos filhos e na nossa e com tantos outros fins, mas o necessário para viver é termos amor um para com o outro, respeito, dignidade, honestidade e estarmos rodeado de pessoas que nos amam. Isso é o mais importante e é no que menos as pessoas dão valor.

* Deixe sua mensagem através dos comentários ou no e-mail do blog: nossaconversa@hotmail.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s